Constatações e reflexões sobre o desempenho financeiro do Sector Bancário Público Angolano (2004 – 2017)

Colección Relatos
Quiero comprarlo
Un libro de Luzolo de Carvalho

Aos olhos do público, até aos do mais leigo, a banca pública angolana não é um caso de sucesso. Este trabalho corrobora o entendimento comum confirmando que, apesar de terem produzido alguns resultados, os bancos estatais acumularam prejuízos consideráveis e foram, de um modo geral, menos eficientes do que os privados. É, portanto, pacífico dizer-se que a banca pública pode agregar valor, mas não na sua condição actual, isto é, a de uma banca certamente mais apta a lidar com o mundo, mas não necessariamente mais bem preparada para desempenhar eficientemente o seu papel de financiadora da economia real nacional.
Este estudo apresenta-se como uma contribuição para a necessária mudança de paradigma. Trata-se de um exercício académico motivado por uma constatação simples: nos últimos anos o Estado angolano afectou recursos financeiros imensos para um Sector Bancário Público (SBP) que, globalmente, teve um desempenho aquém das expectativas, não obstante o potencial do sector, evidenciado pelos excelentes resultados de vários concorrentes privados.
Sendo uma abordagem eminentemente financeira, as suas observações e conclusões assentaram essencialmente na análise dos registos contabilísticos dos bancos e avaliações comparativas com outras instituições locais e estrangeiras.
O trabalho apresenta constatações sobre a banca pública angolana e, partindo das mesmas, tece reflexões sobre possíveis eixos de melhoria para cada um dos três bancos públicos e para o SBP como um todo. Como tal, pode servir de base para a definição de políticas públicas susceptíveis de fortalecer o SBP e melhorar o seu desempenho, distanciando-o de práticas questionáveis de uma outra era.

Biografía:

Luzolo de Carvalho, CFA, é fiscalista e analista financeiro. Após ter trabalhado para o escritório de advogados Herbert Smith, em Paris, como Jurista, e para a consultora KPMG, em Luanda, como responsável do Departamento Jurídico-Fiscal, ingressou na Cabinda Gulf Oil Company (Chevron-Angola) na qual foi supervisor nas áreas de fiscalidade e contabilidade e, em sua representação, membro do conselho fiscal do Novo Banco.
Luzolo também foi director de risco da RECREDIT, é actualmente Secretário Executivo do Conselho Nacional de Estabilidade Financeira (CNEF), membro da comissão Directiva do Fundo de Garantia de Depósitos (FGD) e membro da Comissão de Monitorização do Saneamento e Restruturação do Banco de Poupança e Crédito (BPC).
Autor de vários artigos técnicos e obras sobre o sector financeiro, é também licenciado em direito e titular da certificação Chartered Financial Analyst (CFA).



Contacta con nosotros


Los campos con asterisco son obligatorios

Llámanos sin compromiso al
91 082 0048